Pessoa realizando o mapeamento de processo para construtoras

Mapeamento de processo para construtoras: 5 diferentes formas de realizar!

Sendo um dos principais serviços da Engenharia de Produção, o mapeamento de processo para construtoras é fundamental para analisar e resolver problemas de alta complexidade nos projetos de engenharia.

E, indo um pouco além disso, com essa análise também é possível obter todo um panorama do projeto analisado de forma prática, o que permite não só identificar gargalos na gestão do trabalho, como também a remodelação do que for necessário.

Gostou do assunto e quer aprender mais? Então continue lendo que vamos te explicar como é possível mapear o processo de construtoras de cinco formas diferentes.

Boa leitura!

Por que o mapeamento de processo é importante para os projetos das construtoras?

Para responder à pergunta acima é muito importante entender, primeiramente, o termo mapeamento de processos.

Trata-se de um levantamento sobre algum processo atual, como ele está sendo organizado, quais são as pessoas envolvidas e como está o seu fluxo de informações. 

Nesse sentido, ainda vale ressaltar a diferença entre três termos que confundem bastante as pessoas na hora de realizar um mapeamento: processos, atividades e departamentos.

Processos: forma, sistema, maneira de agir ou um conjunto de medidas elaboradas para alcançar algum objetivo traçado. 

Atividade: Ação, capacidade para agir, se movimentar e realizar algo.

Departamentos: são divisões entre equipes que acontecem na área empresarial com a finalidade de melhorar a eficiência de cada setor dentro de uma empresa. 

Com isso bem definido, agora podemos detalhar a importância do mapeamento de processo para as construtoras. 

Para começar, imagine a seguinte hipótese: um empreendedor decide começar o próprio negócio, mas não analisa o mercado onde deseja se inserir, não verifica a qualidade dos seus produtos e nem estuda o perfil do seu potencial cliente.

Na sua cabeça com certeza esse parece ser um negócio que tende à falência, não é mesmo?

Pois isso acontece da mesma forma com construtoras que não realizam o mapeamento de processos.

Principalmente porque essa ferramenta, entre outras vantagens, permite:

  • Melhora as modelagens existentes;
  • Permite gerenciar os riscos;
  • Determina os formatos que os produtos são entregues aos clientes;
  • Otimiza o tempo de execução para evitar a complexidade operacional;
  • Aloca os recursos financeiros com maior eficiência;
  • Melhora a comunicação de toda a equipe envolvida no processo;
  • Ajuda a traçar as melhores estratégias;
  • Padronização dos processos produtivos.

O que não pode faltar na hora de implantar o mapeamento de processos em uma construtora?

Na hora de implantar a automação de processos, muitas dúvidas podem surgir. Por isso é importante estar atento a alguns detalhes. São eles:

  • Planejamento: toda mudança para ser efetiva, deve ser bem planejada. Desde o momento de traçar os objetivos até estabelecer processos e fazer toda a adaptação das equipes, isso com certeza é necessário para evitar problemas futuros.
  • Capacitação de equipe: pessoas treinadas e capacitadas são primordiais para fazer com que todo o mapeamento seja executado da melhor forma.
  • Otimizações: sempre que o mapeamento de processos é aplicado é importante fazer as otimizações necessárias.
  • Análise de infraestrutura: não esqueça de fazer toda a análise das estruturas na hora de fazer um mapeamento eficiente.
  • Gerencie os riscos: é sempre comum na hora de executar processos que muitos riscos e outros problemas possam surgir, por isso é importante que toda a equipe esteja atenta para saber gerenciar riscos e não prejudicar todo o andamento dos processos. 

O que pode ser analisado em construtoras através do mapeamento de processos?

Como já citamos anteriormente, o mapeamento de processos é um verdadeiro aliado das construtoras, principalmente quando o assunto é melhorar os processos. 

Dessa forma, essa técnica pode ser melhorar diferentes meios como:

  • Verificar quais estratégias são melhores para a execução da obra;
  • Como será feito o planejamento das obras;
  • Como a incorporação será feita;
  • De que forma o suporte técnico poderá ser utilizado;
  • Qual será a atuação do time comercial.

E muito mais.

Vale ressaltar que todas as etapas do processo variam de acordo com a realidade de atuação da construtora e algumas delas podem ser adaptadas para se alcançar melhores resultados. 

5 formas diferentes de realizar um mapeamento de processo para construtoras

Existem diferentes formas de se realizar um mapeamento completo de processos na área de construção. Confira cinco deles abaixo:

#01. Fluxograma

Nesse método utiliza-se formas e símbolos gráficos padronizados para criar um desenho representativo de um fluxo real de todo o processo. 

O principal objetivo desse método é facilitar toda a compreensão do processo, com informações reais e visuais, para que dessa forma fique mais fácil fazer todas as melhorias e otimizações necessárias. 

Nesse modelo também, é comum utilizar diferentes símbolos para representar cada atividade e etapa do processo analisado.

Confira, abaixo, um modelo de fluxograma costumeiramente usado:

Mapeamento de processo para construtores - Fluxograma
Mapeamento de processo para construtores – Fluxograma

#02. Mapofluxograma

Com essa representação é possível visualizar, por meio de um layout, toda a linha de produção de uma empresa. Ou seja, é possível visualizar todas as ações, desde o trajeto de algum objeto até as pessoas envolvidas na linha de produção.

Na prática, é como se representasse a união do fluxograma que vimos acima com o fluxograma horizontal que você vai conferir no próximo tópico. 

Confira, abaixo, um modelo de mapofluxograma:

Mapeamento de processo para construtores - MapoFluxograma
Mapeamento de processo para construtores – MapoFluxograma

#03. Fluxograma horizontal

Esse também é um modelo bastante eficiente para representações e trata-se de uma versão mais avançada do que o fluxograma citado no primeiro tópico. 

Nesse modelo, todas as etapas são indicadas em um eixo horizontal enquanto os responsáveis pela execução dessas etapas estão no eixo vertical.

Confira como funciona o esquema visualmente na tabela abaixo:

Mapeamento de processo para construtores - Fluxograma Horizontal
Mapeamento de processo para construtores – Fluxograma Horizontal

#04. Unified Modeling Language (UML)

A Unified Modeling Language, mais conhecida como UML, é uma padronização que parte do uso de diagramas para estruturar e detalhar todo tipo de sistema existente. Por meio desse método é possível acompanhar, por todo o longo tempo, o desenvolvimento do processo escolhido.

Existem diferentes versões da UML no mercado. Uma delas, a versão 2.2 permite que o usuário utilize catorze tipos diferentes de diagramas, divididos nas categorias estruturais e comportamentais. 

Os diagramas estruturais servem para especificar, analisar, construir e detalhar todos os aspectos estáticos do sistema analisado, já os diagramas comportamentais permitem fazer toda a representação de estruturas de classes de interfaces e outros diversos sistemas. 

Confira na imagem abaixo a estrutura dos diagramas UML:

 Mapeamento de processo para construtores - Unified Modeling Language
Mapeamento de processo para construtores – Unified Modeling Language

#05. Business Process Model and Notation (BPMN) 

Esse modelo de análise foi criado para padronizar toda a modelagem de processos de um negócio. Na prática funciona como uma notação que ilustra bem todas as etapas da modelagem de uma forma bastante simples e intuitiva para todos. 

O BPMN também utiliza simbologias padrões para compor diagramas de explicação. Essas simbologias são divididas em quatro grupos diferentes. São eles: 

Raias: usados para agrupar tarefas do processo que são desempenhadas apenas por um ator.

Componentes de fluxo: símbolos de todas as atividades, eventos, além de entradas e saídas do processo.

Componentes de conexão: linhas que conectam todas as atividades e componentes do fluxo.

Artefatos: Usados para dar informações adicionais.

Confira um modelo de BPMN na imagem abaixo:

  Mapeamento de processo para construtores - Unified Modeling Language
Mapeamento de processo para construtores – Unified Modeling Language

Conclusão

Neste artigo você aprendeu mais sobre o mapeamento de processos em construtoras, por que ele é tão importante, cinco formas diferentes de analisá-lo, o que não pode faltar na hora de executá-lo e quais áreas podem ser analisadas.

Agora, hora da prática! Comece agora mesmo a aplicar o mapeamento de processos também no seu negócio. 

E, claro, continue se informando com as dicas do nosso blog. Até a próxima leitura!

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Se inscreva na nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores e mais atualizados conteúdos sobre gestão e leve sua empresa para um novo patamar. É simples, digite seu nome e e-mail abaixo: