Pessoa fazendo gestão de processos em projetos de arquitetura

Descubra como aplicar a gestão de processos em projetos de arquitetura

Assim como outros profissionais, os arquitetos estão cada vez mais se qualificando para acompanhar as tendências do mercado. 

Principalmente porque se aperfeiçoar deixou de ser um diferencial para se tornar quase que uma obrigação para os profissionais que buscam espaço no mercado. 

Dessa forma, utilizar ferramentas de outras áreas para otimizar trabalhos também vale bastante a pena. Um deles é a gestão de processos, principalmente para otimizar processos importantes do dia a dia. 

Como também para gerir obras a fim de evitar prejuízos desnecessários.

Ficou interessado e quer saber mais sobre esse assunto? Então continue lendo os próximos tópicos.

O que é gestão de processos?

A gestão de processos, simplificadamente, é um conjunto de práticas que visam aperfeiçoar de forma contínua algum processo pertencente a uma empresa ou organização.

O objeto de estudo da gestão de processos pode variar de acordo com a realidade de cada empresa e o que ela deseja aperfeiçoar no momento, seja um sistema de entrega, uma forma de lidar com fornecedores ou até mesmo a compra de algum material.

E, justamente por abranger tantos cenários diferentes, não existe uma única forma dessa gestão ser executada. 

Tudo vai depender também do objetivo da execução de cada projeto. 

Porque a gestão de processos é importante em projetos de arquitetura?

Já imaginou executar um projeto sem uma organização prévia ou sem saber ao certo quais meios são importantes para se chegar ao objetivo final?

É justamente para reduzir esses erros que a gestão de processos é aplicada em projetos de arquitetura. 

Com ela, é possível:

  • Desenvolver serviços de acordo com que é esperado pelo mercado;
  • Propor soluções com mais qualidade e agilidade;
  • Identificar mais rapidamente quais fatores atrapalham uma obra;
  • Encontrar melhores preços;
  • Cumprir prazos com maior facilidade;
  • Fazer adaptações sem maiores problemas;
  • Distribuir tarefas para toda a equipe;
  • Gerir todas as etapas do projeto sem nenhum problema ou interrupções. 

Essas são apenas algumas das diversas vantagens que a gestão de processos oferece para o profissional arquiteto. 

Por isso, é importante que na hora de implementar a gestão de processos em um projeto de arquitetura todos os envolvidos na equipe estejam dispostos a identificar, documentar, desenvolver e acompanhar todas as etapas. 

Como aplicar a gestão de processos em projetos de arquitetura?

Como já citamos anteriormente, existem várias formas de se aplicar a gestão de processos, principalmente em projetos de arquitetura. Confira, abaixo, cinco dicas para você colocar em prática agora mesmo.

  1. Conheça a sua equipe

Você já ouviu aquela história que diz que quem acaba querendo abraçar o mundo no final não consegue dar conta de nada?

Pois é! Uma das principais qualidades de um arquiteto é conhecer bem a sua equipe para delegar todas as funções de forma que elas sejam executadas da melhor forma. 

Por isso, escolha as pessoas de acordo com o nível de afinidade e habilidade delas com as tarefas a serem cumpridas. Isso não só trará resultados incríveis para o projeto final, como fará com que a equipe sinta-se engajada e satisfeita. 

Ou seja, nada de retrabalhado e nem colaboradores desmotivados.

  1. Planeje-se 

De nada adianta começar um projeto sem planejamento, pois o resultado tende sempre ao fracasso. 

Sendo assim, para executar bem um projeto de arquitetura, lembre que todas as etapas devem ser planejadas antes da execução. 

Mas, afinal, isso é possível? A resposta é única: sim!

Na hora de planejar cada etapa do projeto lembre-se de levar em consideração quais recursos serão usados, analisar escopo, quais processos serão necessários para ter a qualidade esperada, quais colaboradores serão recrutados, etc.

Além disso, não se esqueça de analisar possíveis riscos. Isso será primordial para garantir que toda a equipe envolvida na execução dos processos saibam com o que estão lidando e quais são os objetivos a serem alcançados. 

Dessa forma, com o planejamento feito em cada etapa, fica bem mais assertivo tomar decisões. 

  1. Saiba quais são as prioridades para cada momento

Imagina começar a executar um projeto sem saber o que deve ser feito em cada etapa. Com certeza o resultado não será dos melhores, não é mesmo? 

Justamente assim definir prioridades é um item fundamental da gestão de processos.

Sem ele é impossível saber quais são as prioridades de cada cliente, e isso resulta não só em falta de organização como também na ausência de informações para traçar um plano de ação completo e com foco na realização de cada parte de um projeto.

Por isso, sempre ao executar projetos, uma dica bem importante é separar bem todas as etapas e detalhá-las para que tudo fique claro não só para quem está na execução como também para quem vai receber o resultado. 

Uma dica bem importante na hora de destrinchar todas as prioridades são não esquecer quais são as metas e objetivos traçados. Dessa forma, após cada etapa concluída, é possível visualizar o quanto se está perto de alcançar tudo que está na vez.

  1. Contar com softwares de gestão

Não é novidade para ninguém que cada vez mais surgem novas tecnologias no mundo corporativo para facilitar processos do dia a dia. Entre as principais novidades, os softwares de gestão são excelentes para otimizar a rotina de muitos arquitetos.

Com eles é possível acompanhar mais efetivamente todos os projetos, gerar relatórios e obter insights por meio deles, elaborar programas, visualizar todas as tarefas concluídas e pendentes, além de muitos outros benefícios. 

E justamente por conta de todos esses benefícios que contar com softwares de gestão no dia a dia é sinônimo de facilidades e otimizações importantes que levariam muitas vezes horas para serem feitas manualmente. 

  1. Use também outras tecnologias

Quando se fala em Arquitetura muitas tecnologias podem ser usadas para facilitar o dia a dia na gestão dos processos em projetos. 

Alguns deles são os programas de computador como sketchUp e ZWCAD, que disponibilizam vários recursos importantes para arquitetos por isso, tornam-se primordiais para a profissão. 

Mas, não para por aí. O uso da tecnologia na arquitetura permite não só resolver projetos de forma mais otimizada pelo computador, como também otimiza todo o fluxo de trabalho e faz com que tudo seja executado com o máximo de qualidade possível. 

Existem também outras possibilidades de uso de recursos móveis, que podem ser a melhor solução em meio à correria do dia a dia. 

Ou seja, a tecnologia pode ser utilizada de diferentes formas para planejar e fazer todo o acompanhamento de projetos.

Outro benefício de estar por dentro de todas as tecnologias do mercado é que profissionais atualizados conseguem chegar mais facilmente aos clientes com as melhores soluções. E, dessa forma, conquistá-los para até quem sabe captar novos projetos. 

Afinal, se destacar no mercado é fundamental para se tornar uma referência, não é mesmo?

Conclusão 

Neste artigo você aprendeu mais sobre a gestão de processos, porque ela é tão importante e como ela pode ser aplicada nos projetos de arquitetura.

Agora, hora da prática! Comece agora mesmo a aplicar a gestão de processos em projetos de arquitetura da sua empresa e veja como tudo fica bem mais prático e intuitivo de ser executado. 

Caso você queira obter mais dicas sobre outros assuntos para ajudar na gestão estratégica de sua empresa, continue acessando o nosso blog.

Até a próxima leitura. 

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Se inscreva na nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores e mais atualizados conteúdos sobre gestão e leve sua empresa para um novo patamar. É simples, digite seu nome e e-mail abaixo: