Gestão à vista: Uma ferramenta que não pode faltar na sua empresa

Imagine que você é o capitão de uma embarcação que leva nela alguns passageiros.

É necessário que o você fique atento durante toda a viagem, já que é você que decide o caminho a ser seguido. Porém, se os seus passageiros desejarem dormir durante o percurso, isso não influenciará no destino final, já que os mesmos não determinam o rumo que a embarcação irá tomar.

Trazendo essa situação para um contexto organizacional, em que o líder de uma empresa é o capitão e os seus colaboradores, os passageiros, torna-se necessário pensar em formas de engajar o time para que todos se sintam responsáveis pelo rumo que a empresa irá tomar.  

Assim, é possível observar que é importante para a saúde de uma empresa que os seus funcionários não se sintam como passageiros, mas como pessoas que entendem o que está acontecendo na organização e realizam as suas atividades baseado nesse entendimento.

Dito isso, uma das ações responsáveis por incentivar os funcionários a se tornarem protagonistas do rendimento da empresa em que trabalham é a Gestão à Vista. Vamos entender mais um pouco sobre ela?

 

 

O que é a gestão à vista?

A gestão à vista é uma ferramenta muito utilizada hoje em dia pelas organizações. A partir dela, é possível obter controle sob uma gama de informações da empresa, desde as mais simples (operacionais) até as mais complexas (estratégicas).

Isso é possível porque a gestão à vista utiliza meios que a torna muito visual e de fácil entendimento por todos os membros da empresa, colaborando, dessa forma, para o sentimento de time nas organizações. Além disso, a gestão à vista auxilia a reforçar os valores da empresa, incentiva a transparência e, ainda, traz vantagens à organização de atividades diárias, diminuindo o retrabalho e tomando decisões mais conscientes.

Portanto, a gestão à vista é uma forma de tornar exposto a todos da empresa, informações e dados importantes a fim de auxiliar a gestão dos colaboradores.

Vantagens da Gestão à vista para empresas:

Você pode estar se perguntando se essa ferramenta da gestão à vista realmente traz aspectos positivos à empresa ou se é algo que não interfere diretamente no rendimento da mesma. Neste caso, a resposta é sim.

Uma vez em que os membros das empresas enxergam as suas responsabilidades (e a dos seus amigos de trabalho), entendimento de modo visual qual o seu papel dentro da organização, ele fica muito mais engajado e decidido a entregar todas as suas obrigações em dia.

A transparência promovida pela gestão à vista faz com que todos queiram mostrar trabalho (o que é ótimo para a organização) e fique muito mais fácil para o gestor ou gerente entender quem são aqueles que merecem alguma bonificação, tornando o processo de decisão mais assertivo. Em outras palavras: é bom para a empresa e para quem trabalha nela.

Dessa forma, a gestão à vista torna o trabalho na empresa mais eficiente, o que aumenta a produtividade, competitividade e, consequentemente, a receita no final do mês.

Frase Gestão à Vista

Como aplicar a Gestão à vista na sua empresa?

Existem diversos formatos de aplicação da gestão à vista. Entre eles, alguns se destacam por serem muito utilizados pelas organizações e serem responsáveis por trazer bons resultados a elas.

Cada um dos formatos existentes se encaixa em tipos de empresas diferentes, não sendo necessária a aplicação de todos os tipos, mas somente aqueles que se enquadram na realidade do seu negócio.

Dentre os meios de gestão à vista mais conhecidos e utilizados estão:

Balanced Scorecard (BSC):

Essa ferramenta é muito utilizada como uma forma de mapear a gestão estratégica de uma empresa com base em quatro pilares de perspectiva, que são: financeira, de clientes, processos internos, e de aprendizado.

Cada uma dessas perspectivas tem seus próprios objetivos estratégicos. Esse modelo auxilia o líder a definir quais serão os meios que a empresa deverá construir a fim de atingir seu objetivo estratégico.

Quadro de atividades:

Entre os exemplos deste formato de gestão à vista, há o Kanban que foi um mecanismo criado por Taiichi Ohno, ex vice-presidente da Toyota Motors. O nome desse modelo tem origem japonesa, e significa "cartão" ou "sinalização". Ele tem por objetivo controlar a produção e a movimentação do material em processos produtivos.

Outro exemplo de quadro de atividades é o Scrum, em que as atividades são divididas em ciclos, que possuem a duração de aproximadamente um mês, que podem variar de acordo com o fluxo de trabalho da empresa. Esse ciclo é chamado de Sprint, assim ele representa um time box dentro do qual um conjunto de atividades deve ser realizada.

Tv corporativa:

A tv corporativa serve como forma de deixar o processo de atualização mais ágil e sucinto, além de mais atrativo, no entanto, este não deixa de lado o mais tradicional que consiste nos murais com textos mais densos, mas que contêm uma quantidade maior de informação.

Através da Tv corporativa, é possível segmentar a mensagem que será vinculada nos diferentes setores da empresa de forma mais fácil. O que permite criar uma linguagem mais acessível e ou adaptar os conteúdos de cada departamento da empresa.

Sinalização de riscos:

Quando o assunto é segurança do trabalho, apesar da empresa possuir todas as suas normas e regulamentos que evitam os riscos do trabalho, se faz necessária a comunicação através da gestão à vista, buscando garantir ao máximo, que não ocorra nenhuma situação de risco aos membros da empresa.

A sinalização de riscos ocorre através de avisos de segurança, dicas, comunicados da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), entre outras informações relacionadas ao assunto.

Dashboards:

É  uma metodologia responsável por reunir diversos indicadores que são agrupados por necessidades e representados em forma de gráficos e tabelas, que tornam essas informações mais visuais e mais resumidas, visto que o dashboard agrupa uma quantidade de dados em um único quadro.

A fim de garantir a sua eficiência, os dashboards devem ser atualizados constantemente por sistemas de informação.

Um exemplo de aplicativo responsável por criar esse dashboard automaticamente a partir da transferência de informações é o PowerBI.

Conclusão

Espero que, a partir desse post, você tenha compreendido que a gestão à vista possui diferentes formatos  capazes de se adequar exatamente ao que cada tipo de empresa necessita.

A gestão à vista reúne, de forma clara e objetiva, as informações da empresa, facilitando o seu dia a dia e impactando diretamente em aspectos como o engajamento e colaboratividade.

Dessa forma, praticar a gestão à vista torna-se fundamental a qualquer tipo de organização que almeja envolver seus colaboradores no negócio e alçar voos mais altos.

Qualquer dúvida sobre o assunto, nos colocamos completamente à disposição!



Deixe um comentário!