Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
emprestimos para empresas

Como achar o empréstimo ideal para sua empresa?

Você está precisando de um empréstimo para sua empresa e não sabe qual é o ideal para o objetivo do seu negócio?

Relaxa. Hoje vamos te apresentar os principais empréstimos para empresas que existem no mercado e como cada um pode servir para cada objetivo.

Se interessou? Continue lendo.

O que são os empréstimos para empresas?

São “contratos” feitos entre uma instituição/pessoa e uma empresa a fim de fornecer uma quantia em troca de algo.

No direito diz-se que um emrpéstimo é um contrato em que uma das partes recebe, para usar ou utilizar, algo, que deve ser restituído, ou dado outro em mesmo gênero, quantidade e qualidade, após um determinado tempo

Quais são algumas opções de empréstimos para empresas?

BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)

O BNDES foi criado exatamente para ajudar as empresas.

Por isso, ele oferece crédito para os microempreendedores que precisam daquele dinheiro inicial para um empreendimento ou ideia.

Além de também apoiarem os empreendedores que querem investir ou expandir nos seus negócios já funcionais.

Sócio Investidor

O sócio investidor “compra” parte da empresa. A empresa recebe uma quantia para investir nos seus negócios e crescer,  enquanto o investidor espera para receber um retorno futuro.

É uma situação mais delicada, pois se lida com um novo sócio na empresa, uma pessoa que pode ter gostos e pensamentos diferentes da cultura da empresa.

Contudo, também pode ser uma opção boa de empréstimos para empresas, visto que pode trazer dinheiro e novas ideias para o negócio.

Investidor-anjo

É quem realiza empréstimos para empresas, buscando apoiar o crescimento do empreendimento e, consequentemente, lucrar com ele no futuro.

Quase sempre o Investidor-Anjo se apaixona por uma ideia ou inovação e coloca seu dinheiro lá para ver isso sair do papel.

Esse tipo de crédito foi regulamentado em julho de 2017, com a Lei Complementar 155/2016.

O que foi determinado pela lei é que o investidor-anjo possar investir apenas entre R$ 50 mil a R$ 600 mil em microempresas e pequenas empresas.

Diferentemente do investimento como sócio investidor, esse tipo de investimento não configura como sócio e oferece um retorno de 50% dos lucros, durante os 5 primeiros anos.

Empréstimo Comercial

O empréstimo comercial é um dos meios mais comuns para conseguir crédito para empresas. Alguns bancos e financiadoras oferecem 2 tipos de empréstimo. São eles:

  • Empréstimo não garantido: não é preciso deixar nenhum bem como garantia. Porém, eles costumam ser mais difíceis de sair e possuem taxas mais elevadas.
  • Empréstimo garantido: é aquele que precisa de uma boa garantia em troca do empréstimo. Caso não efetue o pagamento, o credor pode pegar um bem no mesmo valor que foi emprestado.

Empréstimo de peer to peer (de pessoa para pessoa)

Apesar de ser pouco conhecida, essa modalidade vem crescendo cada vez mais qando se fala de empréstimos para empresas, com os avanços da internet.

No Empréstimo de peer to peer (de pessoa para pessoa) você busca um investidor por uma plataforma de empréstimo online e ele empresta um valor para investir no seu negócio.

Depois você precisa pagar o valor emprestado para o credor com taxas mais atraentes que as dos bancos tradicionais.

Antecipação de imposto de renda e de restituição do IR

A antecipação não compromete a renda mensal do usuário.

Por isso, é uma boa alternativa para saldar dívidas com juros mais caros sem que haja necessidade de cortar gastos, reordenar prioridades ou contar com um saldo bancário mais magro.

Contudo o dinheiro do 13º pode fazer falta na virada no ano, quando tradicionalmente aumenta o apelo ao consumo e os gastos com férias e presentes.

Nesta época, o indivíduo também arca com o pagamento de impostos como o IPVA e IPTU, além de matrículas e materiais escolares.

Enquanto isso, a restituição do IR rende um pouco mais que a Selic quando resgatada no seu devido tempo.

Isso não deixa de ser um benefício, com juros anuais na casa de dois dígitos.

Quem solicitar o dinheiro ao banco, por outro lado, pagará aos bancos até quatro vezes mais que a correção provida pelo governo.

Cooperativas de crédito

Em geral, as cooperativas fornecem empréstimos a taxas mais competitivas que aquelas praticadas pelos bancos.

A razão é uma só: por natureza, estas organizações não buscam o lucro, diferentemente dos bancos.

 Para participar, o interessado deve se enquadrar nas condições de admissão estabelecidas pelo grupo, normalmente ligadas ao exercício de uma determinada atividade profissional. 

Além disso, será necessário realizar um depósito inicial que funcionará como um ticket de entrada.

A regularidade desse aporte pode ser anual ou mensal, com volumes também variados.

O capital investido por todos os usuários forma o volume financeiro da cooperativa.

Parte desse dinheiro é disponibilizada aos associados mediante o pagamento de juros.

A outra parte é investida em títulos públicos. A cooperativa se sustenta com estas taxas, buscando sempre atingir um equilíbrio de compensação.

Isso significa que em um sistema perfeito, a renda proveniente destas duas fontes seria exatamente igual aos custos envolvidos na oferta de crédito aos participantes.

Como achar o empréstimo ideal?

1. Esgote todas as suas possibilidades

Antes de realmente efetivar um empréstimo eu tenho uma dica de amigo: esgote todas as suas possibilidades.

Venda coisas antigas, pegue um dinheiro na poupança, faça alguns negócios antes de se endividar.

Contudo, não peça dinheiro a amigos. Amigo não gosta de cobrar ou ser cobrado de uma amizade. Evite isso sempre.

2. Analise o tipo do seu empréstimo

Você precisa entender o por quê do seu empréstimo e colocar por escrito no papel. Isso vai te ajudar a mostrar às instituições financeiras exatamente o que quer.

Um emrpéstimo para comprar uma nova máquina é diferente de um empréstimo para pagar um funcionário.

3. Converse com os empreendedores da sua cidade

Ouça de quem faz empréstimos. 

Você precisa conversar com os empreendedores da sua cidade conhecendo suas histórias sobre empréstimos e descobrindo como são realmente as instituições financeiras que oferecem empréstimos para empresas.

4. Faça uma lista de todas as opções possíveis

Liste as organizações que fornecem empréstimos para empresas, sua taxas, prazo para pagamento, tratamento de clientes e a opinião dos empreendedores locais.

5. Visite as empresas e faça simulações

Não se deixe enganar na primeira oportunidade de pegar o dinheiro. Vá visitando as empresas e anotando. É uma grande decisão e merece muitos cuidados.

6. Escolha a opção do seu perfil

Escolha o que mais se encaixa com você e não apenas propostas genéricas.

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Se inscreva na nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores e mais atualizados conteúdos sobre gestão e leve sua empresa para um novo patamar. É simples, digite seu nome e e-mail abaixo: