Competitividade empresarial: 7 dicas de como tornar sua empresa mais competitiva

Você tem preocupação com o futuro da sua empresa? Está sem alternativas para pôr em prática? Não se preocupe, a competitividade empresarial é isso. O primeiro passo para qualquer ação é conseguir enxergar o problema.

Depois disso, é necessária disciplina para assegurar que a teoria funcione na prática. A execução é tão importante quanto o planejamento.

Preparei essa lista com alguns planos de ação que podem ser de grande utilidade se postos em prática na sua empresa:

  • Conheça sua competição

Quem são meus principais concorrentes? Qual o perfil de cliente que atendo? Qual o potencial de crescimento do meu negócio? Se não conseguir responder essas perguntas, algo está errado.

Num mercado cada vez mais competitivo, o mínimo que se espera de uma organização que se preze, é a consciência do panorama instalado. É preciso compreender quais oportunidades a organização pode estar perdendo, quais as principais forças e pontos de melhoria e, principalmente, as grandes ameaças para a atuação da empresa perante o mercado.

Neste conteúdo apresentamos a análise SWOT, ferramenta que o auxiliará na visualização e solucionamento das dores de posicionamento da sua empresa. Em síntese, SWOT é um acrônimo em inglês, e significa S-Forças (Strenghts); W-Fraquezas (Weaknesses); O-Oportunidades (Opportunities) e T-Threats (Ameaças).

Não menos importante, é o domínio para com seu público alvo. Todo prestador de serviço deve ser um especialista que entenda as dores dos seus clientes e como solucioná-las. Além disso, entender novos desejos do mercado e percepções externas acerca do comportamento e hábito do consumidor é primordial para a renovação da estratégia empresarial. Para isso, o desenvolvimento de uma pesquisa de mercado é uma alternativa muito assertiva.

competitividade empresarial - busca de concorrentes

  • Análise de dados

Num mundo, mais do que nunca, vulnerável a mudanças repentinas, o valor da informação chega a ser inestimável. Por isso, ter uma base para compilar toda informação é essencial.

Alguns softwares mais elaborados são bem completos e podem agregar bastante, mas não descarte as planilhas, por mais que demandem um trabalho manual e, consequentemente, mais esforço, podem ser tão úteis e práticas para o objetivo final.

A ideia da análise de dados baseia-se na ideia de que a tomada de decisão tem maiores chances de ser assertiva quando se leva em consideração dados reais e não percepções e elementos imensuráveis. E, voltando à questão das mudanças repentinas, o alto volume de informação num curto espaço de tempo pode ser perigoso se a empresa não possuir um controle da informação e dos dados eficiente, o que ocasionará em disfunção na tomada de decisão eficiente.

O ideal é estruturar a gestão para o controle e monitoramento por indicadores, como por exemplo analisar o fluxo de caixa.

  • Tenha seus processos mapeados

É comum que as operações de uma empresa absorva muitos focos com o passar do tempo. Um mapeamento de processos permite que seja visualizada toda a operação empresarial, todo o ciclo de vida de um produto ou serviço.

É possível também, perceber quem são os responsáveis por cada atividade e, a partir disso, buscar pontos de melhoria para reduzir esforços desnecessários, deslocamentos muito esticados, desperdícios de recursos, entre outros. Preparamos aqui um infográfico sobre este tema!

  • Benchmarking e inovação

O termo inglês benchmark, em tradução direta, significa referência. Trata-se de uma tática empresarial utilizada para correção de falhas, melhorar comunicação dos colaboradores, enxergar erros e evitar novos.

Com o benchmarking é possível avaliar o passado, trabalhar com o presente e prever o futuro. Em síntese, é uma análise interna ou externa de oportunidades a serem exploradas, seja analisando concorrentes diretos ou não.

A ideia é averiguar o que de bom está sendo praticado pelo mercado.

Esta prática deve ser contínua e constante, e não pode ser encarada como um esforço pontual em um determinado período, nenhuma mudança considerável acontece da noite pro dia.

Além disso, é importante compreender que nem tudo que outra empresa faz irá funcionar em outra organização e, por isso, é imprescindível discernir o que é aplicável no cenário da sua organização.

A comparação entre produtos similares é natural e sempre irá acontecer, mesmo que de forma inconsciente. Por isso o benchmarking é importante, pois trata-se da estruturação de uma coisa que, querendo ou não, irá acontecer.

Uma estratégia interessante seria a criação de um setor exclusivamente dedicado à inovação e análises inteligentes de mercado, para que se formem especialistas que garantam o ciclo de renovação da organização.

  • Gestão de pessoas

No âmbito corporativo, o centro de tudo são as pessoas. Todo processo, a nível operacional, tático ou estratégico, depende de pessoas para ser executado. Um profissional desmotivado pode ser um elemento maléfico pois, além de provavelmente não cumprir com suas funções como deveria, contamina o resto da equipe.

Outro plano de ação é a realização de análises periódicas de habilidades dos colaboradores. É preciso que as pessoas certas estejam nos lugares certos.

Pode acontecer de um funcionário não estar rendendo bem em sua função atual, mas se, de repente, for realocado para outro setor, pode reverter o cenário. É mais interessante (por já estar alinhado com a cultura da empresa) e barato que se desenvolva talentos dentro da empresa do que buscar externamente.

Pesquisas de clima organizacional e avaliações de desempenho são outras ferramentas interessantes para o setor de gestão de pessoas da empresa.

Medir a satisfação e felicidade no trabalho é essencial, qualquer disfunção nesse indicador pode ser preocupante e acarretar em problemas nas demais áreas. Já as avaliações de desempenho, servem para que o rendimento daquele funcionário seja mensurado e, posteriormente, um feedback seja fornecido a ele, mostrando os pontos de melhoria e elogiando os pontos fortes.

Numa organização moderna, ter as pessoas certas nos lugares certos é um pré requisito.

  • Revise seu modelo de negócios

A zona de conforto é e sempre será uma ameaça constante para qualquer organização. É comum que empresas tracem metas e objetivos, atinjam-os e, logo em seguida, entrem numa esfera de acomodação.

O mundo dos negócios está cada vez mais voraz, não dando brecha para uma empresa acomodada. Para isso, a reinvenção deve ser periódica. Uma simples revisão no modelo de negócio da empresa pode fazer total diferença, postamos um conteúdo aqui sobre a ferramenta Canvas, que pode auxiliar você na montagem do modelo de negócio da sua empresa. 

Numa revisão, oportunidades que antes passavam despercebidas podem surgir, determinados esforços despendidos podem ser cortados, entre diversos outros fatores.

  • Experiência do cliente

É inegável que nos últimos anos a mudança do foco de atuação no mundo corporativo mudou e continua mudando. Essa alteração de foco é nosso sentido de que antes as ações giravam em torno do lucro, e nos dias atuais as atenções têm se voltado para o cliente. Mais especificamente: o sucesso do cliente. Aqui, o que antes era o foco (o lucro), hoje é encarado como uma consequência. 

Num cenário cada vez mais competitivo, não é incomum encontrar diversas empresas de um mesmo segmento na mesma região, o que vai diferenciar uma da outra é justamente a preocupação com o cliente. O intuito aqui é entregar o máximo de valor em todo ponto de contato com o consumidor, muito ligado à ideia de que o “seu (cliente) sucesso é o meu (empresa) sucesso”. 

Segundo Philip Kotler, fidelizar um cliente é entre 5 e 7 vezes mais barato do que captar um novo. O cuidado na entrega de um produto ou serviço de qualidade é a forma de prospecção mais efetiva, pois é um mesmo esforço para duas finalidades: entregar o produto final pro cliente e fidelizar ou assegurar um marketing boca a boca eficiente a partir da qualidade que foi apresentada.

Conclusão

Podemos perceber que essas 7 dicas já podem te nortear para agora mesmo começar a implementar novas melhorias em seu processo e dar continuidade ao crescimento da organização. Porém, caso ainda esteja sem saber por onde começar, a consultoria empresarial é uma excelente saída para facilitar o processo de decisão e também adquirir experiência, entre em contato conosco!    


Deixe um comentário!