Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
break even

Break Even: 5 passos para calcular o ponto de equilíbrio do negócio

Independente do segmento do negócio, uma boa saúde e equilíbrio financeiro são essenciais para manter a empresa próspera e com um posicionamento sólido no mercado.

Entender quanto o negócio precisa faturar para cobrir todos os custos fixos e variáveis, de modo que garanta um equilíbrio financeiro para a empresa, é o tipo de informação que todo gestor deve e precisa entender.

A boa notícia, é que existe um indicador que auxilia na identificação desse equilíbrio, chamado Break Even Point, traduzido como Ponto de Equilíbrio, ponto de ruptura ou ponto crítico.

Saber o ponto de equilíbrio, é fundamental para manter a saúde financeira em dia e pode ser utilizado para medir o sucesso do seu negócio.

Mas você ainda não sabe como definir? Então, continue lendo e aprenda quais os passos exatos para definir ele e entender melhor a saúde financeira do negócio.

Primeiro, o que é o Break Even Point?

O Break Even Point é um indicador utilizado para definir qual o limite entre o lucro e o prejuízo de uma empresa dado um determinado período. 

Quando os resultados mostram que a empresa atingiu o break even, quer dizer que não houve nem lucro, nem prejuízo, pois as receitas e despesas estão igualadas. 

No entanto, vale ressaltar que esse indicador não demonstra o quanto a empresa lucrou, mas sim indica se as receitas são suficientes para cobrir todos os gastos.

Como calcular o Break Even Point?: 5 passos para fazer da maneira certa

Muitos gestores acreditam que calcular o break even point do negócio é uma tarefa trabalhosa que poucos conseguem executar.

Mas a verdade é que, tendo as informações financeiras organizadas e fidedignas, já simplifica todo o processo. 

Então vamos entender na prática como o break even é calculado?

Acompanhe.

1. Identifique os custos da empresa

Antes de calcular o ponto de equilíbrio é preciso conhecer todos os custos envolvidos na operação da empresa, e estes podem ser:

  • Custos fixos: São aqueles que não dependem da quantidade produzida, pois, como o próprio nome já diz, eles são fixos e não se modificam. Como exemplo destes custos temos aluguel, folha de pagamento, impostos, e telefonia.
  • Custos variáveis: estes, estão diretamente ligados a quantidade vendida/produzida, ou seja, quanto mais itens forem vendidos/produzidos, mais os custos e despesas variáveis irão aumentar. Como exemplos para estes custos, podemos citar matéria-prima, transporte, custo com embalagens, ou remuneração variável dos vendedores.

2. Calcule seu volume de vendas

A venda é no que se baseia a operação das empresas, e é um dos principais componentes do fluxo do caixa.

Para calcular o seu volume, basta somar todas as vendas efetuadas pelo negócio.

3. Calcule a margem de contribuição

A margem de contribuição é o valor residual da venda, quando descontadas as despesas variáveis.

O exemplo a seguir vai te ajudar a entender melhor:

Uma empresa vende cursos online por 450 reais, e os custos variáveis para a execução desse curso somam 100 reais.

Os 350 reais restantes (450 -100) não é o lucro, pois ainda será preciso subtrair as despesas fixas.

Porém, esse valor (350,00), é a margem de contribuição, ou seja, quanto cada unidade do seu produto/serviço colabora para o pagamento das despesas fixas da sua empresa.

4. Calcule o índice da margem de contribuição

Para calcular o Índice da Margem de Contribuição (IMC), é simples, pois você irá utilizar os resultados dos passos anteriores.

É só dividir a margem de contribuição pela receita total bruta do seu negócio. 

5. Aplique a fórmula do Break Even Point

Tendo em mãos estas informações, é só aplicar os dados na seguinte fórmula:

  • BEP = Custos Fixos/IMC

Agora vamos mostrar um exemplo completo de como o break even é calculado:

  • Receita Total: 100 mil reais
  • Custo Fixo: 20 mil reais
  • Custo Variável: 65 mil reais
  • Margem de contribuição: 100 mil (receita total) – 65 mil (custo variável), resultando em 35 mil.
  • O Índice da margem de contribuição (IMC): 35 mil (margem de contribuição) dividido por 100 mil (receita total bruta) = 0,35

O ponto de equilíbrio da empresa será portando:

  • 20 mil (Soma dos custos fixos) / 0,35 (IMC) = RS57.142,86

Este valor de RS57.142,86 é o que a empresa precisa faturar para cobrir todas as suas despesas.

Portanto, todo valor que exceder esse montante será lucro que o produto ou serviço irá oferecer.

Certo, entendi agora como calcula. Mas, porque eu preciso ter esse indicador?

Qual a importância desse indicador para a sua empresa?

Ao identificar o break even point da sua empresa, o gestor poderá ter uma visão holística sobre a saúde financeira do negócio.

Além de entender a viabilidade da empresa, ou seja, se a organização é um bom investimento ou não.

Também, através de uma análise desse indicador, é possível investigar quais os fatores que mais impactam nas despesas e receitas.

Sendo possível assim tomar decisões fundamentadas e assertivas sobre ajustes, cortes, sem causar danos para a operação da empresa, e para os seus colaboradores.

O cálculo do break even point facilita para que sócios, acionistas e outras partes interessadas, descubram o momento em que aquele investimento passará a gerar lucros. 

Então, independente do tamanho ou nível de maturidade da empresa, esse indicador não pode ser ignorado.

Além disso, a precificação dos seus produtos ou serviços também é fortemente impactada pelo ponto de equilíbrio.

Pois, um produto com o preço bem abaixo do ideal, fará com que a margem de contribuição seja pequena, e exija do negócio um grande volume de vendas. 

E, dependendo da capacidade operacional da empresa, não será possível alcançar esse volume, no momento.

Conclusão

Você já tinha calculado o ponto de equilíbrio da sua empresa alguma vez? Se não, podê ver o quanto que esse simples cálculo pode fazer a diferença nos resultados do seu negócio, né?

Ter um amplo conhecimento da saúde financeira da empresa, é uma competência fundamental para qualquer gestor.

Portanto, se atente e calcule seu break even point quanto antes, e descubra o faturamento mínimo para que seu negócio não fique no vermelho!

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Se inscreva na nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores e mais atualizados conteúdos sobre gestão e leve sua empresa para um novo patamar. É simples, digite seu nome e e-mail abaixo: