Aprenda a calcular a capacidade produtiva de sua empresa

Compreender a capacidade produtiva de sua organização é pré-requisito para maiores aspirações de um gestor. Em síntese, consiste num indicador de performance na área dos processos da empresa. É primordial para a medição do desempenho em qualquer indústria, mas também é utilizado na produção de serviços.

Numa definição objetiva, é a máxima capacidade em que uma empresa produz o produto ‘X’, num intervalo de tempo ‘Y’, com os recursos disponíveis. Portanto, é válido ressaltar que, não  necessariamente, é um dado crescente. Isto é, nem sempre será vantajoso ter uma capacidade produtiva alta, e sim, uma adequada à demanda.

Importância

Uma decisão baseada em dado, na prática, é a mais próxima da assertividade. E a capacidade produtiva é exatamente isso: um dado, que, com suas diversas variáveis, se torna um insumo extremamente relevante no momento de tomada de decisão de qualquer empresa.

Numa organização moderna, as decisões pautadas em indicadores de desempenho é premissa para estar sempre assegurando renovação e modernidade na gestão. É com eles que se garante um monitoramento e controle adequado sobre o desempenho organizacional. Para entender melhor sobre indicadores de desempenho, só clicar aqui 

Calculando a capacidade produtiva



Existem algumas maneiras distintas de calcular a capacidade produtiva, são estas:

Instalada

Considerando sua infraestrutura, a capacidade produtiva instalada avalia o potencial máximo da produção, num cenário onde todos os recursos funcionam com plenitude, sem falhas, perdas ou imprevistos.

Disponível

Similar à capacidade produtiva instalada, a disponível se diferencia quando analisa somente os recursos disponíveis em um determinado momento. Aqui também não são levadas em conta as perdas, interrupções e falhas.

Efetiva

Consiste no nível produtivo que a empresa possui. Tem sua base na capacidade disponível, mas consideram também as falhas de produção, as perdas e as interrupções. Por serem variáveis previsíveis, estas são incluídas, diferentemente da perda de recursos, queda de energia, etc.

Realizada

Corresponde à capacidade efetiva com a diferença de que considera perdas e interrupções não planejadas. Queda de energia, perda de materiais são variáveis consideradas na capacidade realizada.

 

 

Otimizando a capacidade produtiva da minha empresa

 

Da mesma forma que coletar o dado para se ter ciência do panorama da empresa, e monitorar os resultados de maneira cíclica são primordiais, pôr em prática ações preventivas e corretivas é algo no mínimo tão importante quanto.

 

Abaixo, algumas estratégias e ferramentas que podem auxiliar na otimização da capacidade produtiva da sua empresa:

 

Foco no que importa

 

É comum em organizações que se tenha uma disfunção da clareza na execução dos processos. Muitas vezes se tem uma compreensão distorcida daquilo que é realmente primordial para o funcionamento da empresa. Uma solução para isso é ter todos os processos mapeados, para que se consiga determinar todo o ciclo de vida do produto ou serviço, definir os responsáveis e, consequentemente, ter maior noção de priorizar os processos-chave e agir em cima deles. Neste material, explicamos de maneira mais detalhada sobre o mapeamento de processos.



Gestão à vista

 

Ferramenta bastante utilizada a nível global, ter uma gestão à vista eficiente e funcional na sua empresa é essencial para disseminar informação de forma eficaz para todos os colaboradores envolvidos. O Kanban é um exemplo de gestão à vista comumente visto em indústrias, entretanto, não há um modelo específico obrigatório de gestão à vista. Elementos como objetivos da organização, quadro de atividades, resultados de um período específico, colaboradores destaque, aniversariantes, acompanhamento de metas e indicadores são outras opções para serem expostas na gestão à vista da sua empresa. Para compreender melhor sobre, basta clicar aqui.

 

Tecnologia

 

Em meio a uma transformação digital ao redor do mundo, é preciso tornar a tecnologia uma aliada aos negócios. Buscar a junção dos recursos tecnológicos com as habilidades humanas é a tendência para o futuro e um caminho promissor para toda organização. Um mecanismo de análise de dados, automação de processos ou, até mesmo, planilhas, podem trazer um retorno benéfico. 

 

Controle de estoque

 

Um controle de estoque eficiente é importante pois a essência da capacidade produtiva é a busca pelo equilíbrio. Não é interessante produzir a mais e tampouco a menos. Para isso, além de uma previsão de demanda aliada à uma comunicação constante com o setor comercial da empresa, está o estoque. Com um estoque abaixo do necessário, a capacidade produtiva também é reduzida, já com um estoque acima, a capacidade produtiva ultrapassa os níveis adequados, pois ocasionará em acúmulo desnecessário no inventário, já que não há demanda suficiente para cobrir a produção.. Esta ideia corrobora ainda mais com o raciocínio da ferramenta estratégica que é a capacidade produtiva.

 

Pessoas certas nos lugares certos

 

Um dos pilares da capacidade produtiva é o engajamento dos colaboradores. É uma realidade que a causa raiz da maioria dos problemas nas organizações se volta aos responsáveis. Uma alternativa para amenizar essa realidade é um enfoque especial na área de gestão de pessoas da empresa. Avaliar se aquele funcionário é o ideal para estar executando aquela atividade e, mesmo que seja, avaliar também se ele não seria melhor em outro setor da organização. Ter os descritivos de cargo da empresa, realizar avaliações de desempenho, pesquisas de clima organizacional e felicidade no trabalho são algumas saídas para buscar solucionar o problema. É interessante, também, capacitar ao máximo os colaboradores. Ter as pessoas certas nos lugares certos é essencial, e se elas tiverem no auge de seu potencial, o natural é que deslanchem positivamente.

 

Diagrama de espaguete

 

Uma ferramenta ideal para enxergar de maneira simples e objetiva a operação da empresa: o diagrama de espaguete. Tem esse nome pois consiste em várias linhas, que representam o deslocamento do funcionário durante o processo produtivo. Com o diagrama é possível observar todos os deslocamentos desnecessários e, deixar explícito os gargalos mais expostos nesse sentido, contribuindo assim com maior facilidade no apontamento de pontos de melhoria. Para uma maior compreensão do assunto, este artigo elaborado pela Voitto terá utilidade.

 

Consequentemente, analisar a infraestrutura e layout é outra alternativa que, após analisado todo o deslocamento para a entrega do produto final, pode trazer efeito positivo nos resultados da produtividade. Uma melhor distribuição de recursos e maquinário tem grande potencial de agir positivamente.

 

Planejamento 

 

Após aplicados os planos de ação e ferramentas para melhorias na capacidade produtiva da organização, é necessário que se tenha um planejamento adequado. Ter consciência dos limites de produção, limites dos recursos humanos, dos equipamentos, etc. Saber quando realizar uma manutenção na máquina ‘X’, ter discernimento para decidir o que seria desnecessário para a organização executar e, consequentemente contratar serviços de terceirização. Ou até mesmo, acrescentar ou reduzir os turnos de funcionamento da operação da empresa. Decisões deste tipo requerem um planejamento prévio e bastante conhecimento do negócio.

             

Ficou alguma dúvida?

Nós da FCAP JR. estaremos sempre de dispostos a te ajudar, é só falar com a gente!



Deixe um comentário!