Categorias
Gestão empresarial

Como impulsionar a produtividade da sua empresa através de processos bem definidos

Um dos maiores desafios na gestão de empresas é a implementação de técnicas que aumentem a produtividade e auxiliem a equipe a obter resultados positivos. O aproveitamento do tempo é algo precioso para equipes de trabalho, mas acaba sendo deixado de lado em muitos momentos devido a erros que vão impactar tanto nos recursos quanto no pessoal. Uma empresa bem estruturada precisa ser produtiva e manter um fluxo que gere qualidade e lucratividade.

Por isso, utilizar processos bem definidos é uma das melhores estratégias para que a empresa funcione como um todo e que haja integração entre as diferentes áreas – e esses são apenas alguns dos pontos positivos.

Redução de custos na empresa

Uma das maiores vantagens para uma empresa que possui processos bem definidos é a possibilidade de reduzir custos em diferentes áreas.

Isso pode ser aplicado, por exemplo, no treinamento de funcionários, que pode ser feito de forma mais rápida e eficaz, otimizando o tempo do instrutor e também do funcionário, que se tornará capacitado e poderá iniciar sua produção em menos tempo.

Outro bom exemplo é a menor necessidade de horas extras. Com a melhor definição dos processos, os funcionários conseguirão lidar com o estoque de trabalho de forma mais funcional e sem grandes obstáculos, visto que haverá uma padronização nas entregas dos serviços.

Melhor aproveitamento do tempo

Uma gestão que utilize essas técnicas também evita o retrabalho, um dos maiores pesadelos dos gestores e que resulta em um tempo não aproveitado. Os processos bem definidos ainda evitam o acúmulo de trabalho para alguns setores e possibilitam reduzir o tempo e recursos gastos em cada função, permitindo que, além do cumprimento de prazos nas entregas das demandas, haja maior tempo disponível para revisões e prevenção de erros nas entregas das demandas, bem como para atualizações e aperfeiçoamentos da equipe. Consequentemente, melhoram a dinâmica interna e aumentam a produtividade.

Uma boa organização empresarial auxilia na definição de metas eficientes e na estruturação das etapas necessárias para que elas sejam alcançadas e é capaz de gerar um maior destaque no mercado e uma elevação no padrão de qualidade dos projetos.

Com todos esses benefícios, os clientes também terão maior satisfação pelo serviço prestado e há maior chance de fidelização.

Como começar a usar processos bem definidos na minha empresa?

Em um momento inicial, destacamos a importância de realizar um mapeamento de processos. A partir desse mapeamento, será possível mensurar o desempenho destes processos e fazer um levantamento de formas para otimizá-los.

Nesta etapa, buscar alternativas para automatizar os processos pode ser uma boa ideia. Há uma ampla gama de softwares pensados para auxiliar nesses momentos, mas é necessário que haja um monitoramento constante para que o fluxo se mantenha bem organizado.

Também é fundamental definir as prioridades atuais da gestão, e isso envolve encontrar as falhas, dificuldades, ruídos na comunicação e os seus motivos. Ao final, os gestores terão maior facilidade para entender o atual funcionamento das equipes e quais devem ser as novas metas e formas eficientes de alcançá-las.

Filosofia Agile para a sua empresa

Uma opção a ser considerada é a adoção da filosofia Agile, criada em 2001 com a divulgação de um manifesto fundamentado em quatro valores – que envolvem interações entre indivíduos, foco em funcionamento, colaboração com o cliente e adaptabilidade – e doze princípios. Inicialmente, era utilizado no mercado de softwares pensando num desenvolvimento ágil, mas hoje se tornou referência para gestão empresarial e também foi a base para criação de metodologias como Kanban e Scrum.

Neste modelo de gestão, é utilizada uma abordagem iterativa e com foco no tempo, que torna a empresa mais adaptável a mudanças e permite que o processo de tomada de decisões seja mais rápido, por meio da comunicação simples e de uma estrutura organizacional flexível.

É preciso ter disciplina

De que adianta mapear processos, definir metas, adotar uma filosofia… E não colocar nada em prática? Ou colocar em prática somente pela metade?

Para alcançar os resultados desejados, as técnicas não podem ficar apenas no campo teórico. É preciso que a equipe esteja integrada e que haja disciplina para cumprir os processos da forma que foram definidos e que essa mentalidade se mantenha constantemente.

É comum definir uma forma de organização que dá certo durante os meses iniciais e depois começa a desandar. Por isso, incentivos e monitoramento de equipe são fundamentais para a real implantação dos processos bem definidos na empresa.

Se precisar de ajuda para dar início a esse processo, conte com a Trilha de Consultoria da FCAP Jr. Entre em contato conosco para agendar uma visita e receber um diagnóstico gratuito!

Baixe nosso e-book

Se você gostou desse conteúdo e ficou interessado em saber mais sobre processos bem definidos, temos um presente para você. Criamos um e-book direcionado para gestores que estão em busca de otimizar seus processos. Clique aqui para baixar e aproveite!

Assinatura blog

Categorias
Marketing e Vendas

Você sabe quais são os benefícios do marketing digital e como aplicá-lo na sua empresa?

Investir em marketing é essencial na gestão de qualquer empresa. Afinal, já diz o ditado: quem não é visto, não é lembrado. E é uma verdade! No entanto, engana-se quem pensa que marketing é sinônimo de fazer propaganda de um serviço ou produto. A área de marketing é composta por diversas atividades que têm o objetivo de entender o mercado consumidor e suprir suas necessidades. Ou seja: tudo que uma empresa precisa para ter um bom funcionamento e otimizar lucros, não é mesmo?

Mas o que é o marketing digital?

O termo marketing digital tem sido muito falado no meio corporativo e não é à toa. Basicamente, ele engloba formas de aplicar estratégias de marketing no meio digital e, como vivemos nessa era tecnológica, ele tem sido muito importante para definir as novas formas de consumo.

Agora, um motivo para comemorar: o marketing digital pode ser usado a favor da sua empresa de maneiras práticas, baratas e com resultados bem precisos. Uma das formas mais utilizadas é o marketing nas redes sociais, mas pode-se usar também o e-mail, os sites, blogs, infoprodutos… Esse post que você está lendo é também faz parte de uma estratégia de marketing digital!

Uma das principais características do marketing digital é o foco no conteúdo. As pessoas não querem ter sua experiência na internet atrapalhada por anúncios diretos. Dizer “compre meu produto” ou “contrate meu serviço” repetidamente não vai gerar vendas nesse novo modelo social que vivemos. Porém, o conteúdo é capaz de gerar relacionamentos e não há nada mais valioso que isso.

Por meio de uma boa estratégia de conteúdo, é possível compartilhar a filosofia da empresa e encontrar pessoas que se identifiquem com ela. Se a conexão funcionar, a marca pode chegar ao nível de ter seus defensores, pessoas que espalham sua mensagem por uma questão de gosto pessoal. Sem cobrar nada por isso. E o boca-a-boca ainda é uma das melhores maneiras de divulgação, afinal, ele é baseado na confiança. E que empresa não quer todas essas vantagens?

Como o marketing digital pode impulsionar suas vendas

Já citamos a indicação de clientes pelo boca-a-boca e a importância do conteúdo divulgado, mas como chegar a esse nível e como transformar os seguidores em clientes?

Precisamos apresentar brevemente o conceito de funil de vendas: no topo do funil estão as pessoas que ainda não sabem que precisam do seu negócio. No fundo estão as que se tornaram clientes. Antes disso, elas passaram pelo processo de conscientização, passaram a entender que precisavam do seu negócio, se interessaram e, enfim, fizeram uma compra. Mas, é claro, o topo do funil tem muito mais gente e o marketing digital nos ajuda a converter mais pessoas para o fundo.

O conteúdo é o melhor modo de atrair as pessoas para esse funil, mas ele deve ser pensado para os leads que estão nestes diferentes momentos. Por exemplo, um conteúdo pode ser sobre uma das vantagens do seu produto ou serviço e outro, trazer o depoimento de algum cliente, o que vai ser útil para quem está próximo do fundo do funil por estar considerando a compra, mas que possui alguma hesitação ou resistência.

Uma das estratégias mais utilizadas é a de criar conteúdos de valor em 70% do tempo e vender em outros 30%, e aqui entram as ofertas.

Além dos resultados orgânicos, é importante utilizar estratégias de tráfego pago, os famosos anúncios. Um grande diferencial dos anúncios digitais é que o custo é bem mais baixo em relação ao marketing off-line.

Pense em um outdoor no meio de uma avenida movimentada. Milhares de pessoas vão passar por ele. Colocá-lo ali não é barato. Mas quantas dessas pessoas vão realmente se interessar pelo produto? Quantas delas sequer fazem parte do público-alvo daquela marca? Todos os perfis possíveis podem visualizar o outdoor.

Mas imaginem que queremos falar com mulheres de 20 a 30 anos, que morem em certa região, que trabalhem em um ambiente corporativo e que vivam de aluguel. Quantas pessoas se encaixariam nesse perfil? A resposta é que não há como saber. O marketing off-line não permite mensurar resultados de forma precisa.

Já o marketing digital faz o oposto: o direcionamento é bem definido e há indicadores que mostram todas as ações realizadas por quem foi alcançado por aquele anúncio, desde visualizações até cliques, em plataformas bem completas para análise de métricas. Além disso, o valor mínimo investido é baixo, e permite mudanças e novos testes para aumentar o desempenho com controle de gastos.

Se um anúncio não teve o resultado esperado, é possível pausá-lo ou finalizá-lo e, em seguida, criar um novo com alterações necessárias. As possibilidades são inúmeras e todas podem ser testadas. Definitivamente algo que não acontece com o outdoor…

Agora que você está ciente da importância do marketing digital para a sua empresa, é chegado o momento de montar uma equipe ou contratar profissionais terceirizados e qualificados para essa função.

Qual o papel de um profissional de marketing digital?

O trabalho de marketing digital é composto por oito etapas, também conhecidas como oito Ps. O primeiro passo deve ser a pesquisa, que inclui um estudo aprofundado do público-alvo e concorrentes.

Em seguida, tem início o planejamento, que envolve criação de persona, definição de linguagem da marca, estabelecimento das ferramentas a serem utilizadas e o que mais for necessário na estratégia criada, de acordo com os resultados da pesquisa.

No terceiro momento, a prática se inicia e temos a produção, a publicação, a promoção, a propagação, a personalização e a precisão. Essas fases envolvem o conteúdo, os anúncios, o atendimento ao cliente e outras práticas.

De acordo com o tamanho da empresa, cabe à gestão definir qual a melhor solução, montar uma equipe, contratar uma agência ou mesmo freelancers.

Por fim, é preciso que haja uma boa organização e integração do marketing com os outros setores. Dessa forma, os resultados esperados serão alcançados de forma mais rápida e com maior economia de recursos.

 

Categorias
Novos negócios

Você sabe como Melhorar a Gestão Financeira da sua Empresa?

A área financeira é uma das mais importantes em uma gestão empresarial, mas ainda é uma das que mais sofre com erros. Em pesquisa do Sebrae sobre o fechamento de empresas nos primeiros cinco anos, foi constatado que 55% delas não haviam elaborado um plano de negócios, 50% não haviam determinado o valor do lucro pretendido e 39% não sabiam o capital de giro necessário.

Percebemos que os erros na gestão financeira podem ser graves e causar até mesmo o fim de uma empresa. Por isso, essa postagem traz algumas dicas importantes para melhorar essa gestão e evitar complicações, além de reduzir custos desnecessários.

Saber precificar o seu produto ou serviço

Por mais simples que pareça, esse ainda é um erro muito comum. É importante levar diversos fatores em consideração no momento de precificar, como os custos de material, mão-de-obra, marketing, horas trabalhadas e a porcentagem de lucro. Muitas empresas pecam nesse quesito e acabam tendo prejuízo. Também é importante citar os descontos, que nem sempre são uma boa estratégia, se não forem bem pensados. Apesar de facilitar a venda, é necessário vender mais e investir mais tempo para ter o lucro desejado.

Mapear os processos financeiros

Um bom mapeamento de processos é essencial, mas não é o suficiente. É preciso definir os indicadores para mensurar os resultados e, é claro, realizar mudanças com base no que for percebido em análises periódicas. Se o custo por aquisição de cliente está muito alto, por exemplo, é necessário fazer um estudo dos motivos e pensar em novas estratégias para reduzir esse custo. Outro exemplo é se for encontrado algum gasto desnecessário e que poderia ser substituído por algum outro recurso mais viável. Para realizar esses processos e mudanças, a organização das equipes faz toda a diferença!

Ter um planejamento financeiro

Nada deve ser feito antes de um planejamento completo. Dessa forma, é possível ter um melhor controle de gastos, se preparar para imprevistos, ter uma definição exata de recursos, objetivos bem definidos e até mesmo a quantidade necessária de trabalho para atingir esses objetivos e o lucro necessário.

A gestão tributária também é um fator fundamental para esse planejamento, para que não haja qualquer inconsistência junto aos órgãos públicos e, é claro, para evitar as multas, que são um dinheiro perdido que poderia ter sido investido na empresa de forma muito mais eficiente. Para isso, os responsáveis precisam estar cientes de todos os impostos que recaem sobre seus produtos, serviços e sobre o regime tributário adotado por ela.

Ter um capital de giro bem definido

Outro fator essencial para qualquer empresa, mas que segue sendo negligenciado em muitas delas. O capital de giro é o que permite bancar o funcionamento da empresa de forma saudável, pensando em transações feitas a prazo, como compras pagas no cartão de crédito por clientes, pagamento de despesas operacionais e fornecedores, manutenção de estoques e outras necessidades.

Por isso, uma empresa não consegue ter muito tempo de vida sem planejar esse custo e acaba se perdendo em dívidas e atrasos.

Separar as despesas pessoais e do negócio

Esse é outro erro muito comum entre empreendedores. É necessário fazer essa separação de forma honesta, para que não haja problemas no futuro. Finanças pessoais e empresariais não podem se confundir! O mesmo vale para os lucros. Aliás, fica para a próxima dica…

Reinvestir parte dos lucros

Não adianta enxergar todos os lucros da empresa apenas como dinheiro entrando em caixa. É essencial que parte desse lucro seja reinvestida na própria empresa, seja em novos equipamentos, em capacitação profissional ou em outras necessidades. Na era em que vivemos, a inovação e a busca por conhecimento deve ser constantes, ou a empresa vai ficar para trás e pode acabar indo a falência. Por sinal, a falta de atualização também foi um problema identificado na pesquisa do Sebrae citada no início desse texto. Você não vai correr esse risco, não é?

Utilizar ferramentas financeiras

Para facilitar todos esses pontos citados, existem diversas ferramentas tecnológicas que podem ajudar na gestão financeira e que são ótimos investimentos para a empresa. Essa dica também pode ser unida a anterior, pois os funcionários precisam estar capacitados para utilizar essas ferramentas de forma que o tempo de trabalho possa ser reduzido e que a gestão possa ser mais exata.

Esperamos ter ajudado e desejamos que sua empresa tenha uma excelente saúde financeira e que, dessa forma, possa impulsionar seus resultados. 

A área financeira é uma das mais importantes em uma gestão empresarial, mas ainda é uma das que mais sofre com erros. Em pesquisa do Sebrae sobre o fechamento de empresas nos primeiros cinco anos, foi constatado que 55% delas não haviam elaborado um plano de negócios, 50% não haviam determinado o valor do lucro pretendido e 39% não sabiam o capital de giro necessário.

Percebemos que os erros na gestão financeira podem ser graves e causar até mesmo o fim de uma empresa. Por isso, essa postagem traz algumas dicas importantes para melhorar essa gestão e evitar complicações, além de reduzir custos desnecessários.

Saber precificar o seu produto ou serviço

Por mais simples que pareça, esse ainda é um erro muito comum. É importante levar diversos fatores em consideração no momento de precificar, como os custos de material, mão-de-obra, marketing, horas trabalhadas e a porcentagem de lucro. Muitas empresas pecam nesse quesito e acabam tendo prejuízo. Também é importante citar os descontos, que nem sempre são uma boa estratégia, se não forem bem pensados. Apesar de facilitar a venda, é necessário vender mais e investir mais tempo para ter o lucro desejado.

Mapear os processos financeiros

Um bom mapeamento de processos é essencial, mas não é o suficiente. É preciso definir os indicadores para mensurar os resultados e, é claro, realizar mudanças com base no que for percebido em análises periódicas. Se o custo por aquisição de cliente está muito alto, por exemplo, é necessário fazer um estudo dos motivos e pensar em novas estratégias para reduzir esse custo. Outro exemplo é se for encontrado algum gasto desnecessário e que poderia ser substituído por algum outro recurso mais viável. Para realizar esses processos e mudanças, a organização das equipes faz toda a diferença!

Ter um planejamento financeiro

Nada deve ser feito antes de um planejamento completo. Dessa forma, é possível ter um melhor controle de gastos, se preparar para imprevistos, ter uma definição exata de recursos, objetivos bem definidos e até mesmo a quantidade necessária de trabalho para atingir esses objetivos e o lucro necessário.

A gestão tributária também é um fator fundamental para esse planejamento, para que não haja qualquer inconsistência junto aos órgãos públicos e, é claro, para evitar as multas, que são um dinheiro perdido que poderia ter sido investido na empresa de forma muito mais eficiente. Para isso, os responsáveis precisam estar cientes de todos os impostos que recaem sobre seus produtos, serviços e sobre o regime tributário adotado por ela.

Ter um capital de giro bem definido

Outro fator essencial para qualquer empresa, mas que segue sendo negligenciado em muitas delas. O capital de giro é o que permite bancar o funcionamento da empresa de forma saudável, pensando em transações feitas a prazo, como compras pagas no cartão de crédito por clientes, pagamento de despesas operacionais e fornecedores, manutenção de estoques e outras necessidades.

Por isso, uma empresa não consegue ter muito tempo de vida sem planejar esse custo e acaba se perdendo em dívidas e atrasos.

Separar as despesas pessoais e do negócio

Esse é outro erro muito comum entre empreendedores. É necessário fazer essa separação de forma honesta, para que não haja problemas no futuro. Finanças pessoais e empresariais não podem se confundir! O mesmo vale para os lucros. Aliás, fica para a próxima dica…

Reinvestir parte dos lucros

Não adianta enxergar todos os lucros da empresa apenas como dinheiro entrando em caixa. É essencial que parte desse lucro seja reinvestida na própria empresa, seja em novos equipamentos, em capacitação profissional ou em outras necessidades. Na era em que vivemos, a inovação e a busca por conhecimento deve ser constantes, ou a empresa vai ficar para trás e pode acabar indo a falência. Por sinal, a falta de atualização também foi um problema identificado na pesquisa do Sebrae citada no início desse texto. Você não vai correr esse risco, não é?

Utilizar ferramentas financeiras

Para facilitar todos esses pontos citados, existem diversas ferramentas tecnológicas que podem ajudar na gestão financeira e que são ótimos investimentos para a empresa. Essa dica também pode ser unida a anterior, pois os funcionários precisam estar capacitados para utilizar essas ferramentas de forma que o tempo de trabalho possa ser reduzido e que a gestão possa ser mais exata.

Esperamos ter ajudado e desejamos que sua empresa tenha uma excelente saúde financeira e que, dessa forma, possa impulsionar seus resultados.