Categorias
Gestão Estratégica

Como Descobrir a Cultura Organizacional na Sua Empresa

Você já ouviu falar sobre Cultura Organizacional nos últimos anos. De fato, esse assunto vem se tornando cada vez mais conhecido e como as empresas vêm investindo tempo e recursos para melhor compreender, uma vez que agora é sabido que uma cultura bem definida é capaz de alavancar diretamente os resultados de uma organização.

Nessa perspectiva, o mercado passou a exigir um novo tipo de serviço: o mapeamento de cultura . Na prática, trata-se de uma nova tendência que promete causar transformações concretas no modo que o mercado funciona hoje em dia. Foi pensando nisso que um FCAP JR. Consultoria tem uma metodologia própria para a execução de projetos que têm por objetivo a Cultura Organizacional das empresas.

 

PRIMEIRO PASSO

Antes de tentar identificar uma cultura organizacional, você precisa ter um conhecimento mais profundo sobre o conceito de cultura e como o seu processo de formação. Esse é essencial para a compreensão de cada um dos pontos e, mais ainda, para se utilizar uma cultura como uma força da sua organização.

Então, dê uma olhada no conteúdo do blog, clique na imagem abaixo . A leitura dura apenas 8 minutos e faz toda a diferença para sua experiência.

 

 

PRINCIPAIS TÓPICOS PARA O MAPEAMENTO

Agora você tem o conceito de Cultura Organizacional, vamos conhecer como o passo a passo de um projeto de Mapeamento de Cultura. Porém, antes de mais nada, cabe um pouco que a empresa possua uma realidade e, com isso, não existe uma forma para executar o projeto. Para empresas diferentes, escopos diferentes.

Dito isso, vamos conhecer algumas etapas que costumam ser encontradas em projetos da Cultura Organizacional.

1) Entendimento do Negócio

Uma fase de estudo sobre uma organização, uma verdadeira imersão na empresa. Você também pode encontrar algo relacionado à cultura, ainda que seja um resquício.

Saber como e o clima entre os membros, analisar Pesquisas de Clima Organizacional e de Satisfação Definida, ações que são feitas durante o ano, como funciona o Recrutamento de Seleção e as principais atribuições são levadas em consideração para avaliar os candidatos. Todos os pontos podem gerar insumos para observar uma cultura que está intrínseca na empresa e nos seus colaboradores.

2) Workshop & Sensibilização

A cultura está no cotidiano da organização, desde os afazeres mais simples até os conselhos estratégicas. Em OUTRAS Palavras, OS insumos Necessários para coletar OS Elementos da Cultura da Empresa estao NAS PESSOAS Que Vivem ESTA Rotina: OS Colaboradores.

Oficina com uma finalidade de sensibilizar todos os membros, explicando o que é uma cultura organizacional, a sua importância, o que é importante, e a opinião de cada funcionário em particular.

De preferência, esta oficina, preparada e aplicada pela equipe da FCAP JR. Consultoria de forma personalizada para cada empresa, deve ser feito de forma pré-determinada com o máximo de poder de comparação , independente do número de funcionários, todos os importantes, portanto, pode até o futuro de um workshop em empresas como as equipes alternam turnos, por exemplo.

3) Pesquisa Quantitativa

É uma fase fundamental do planejamento quando se trata de muitos negócios, é o momento em que todos, sem exceção, um espaço para expressar suas impressões, sentimentos e expectativas. Um detalhe importante é o anonimato da pesquisa, fazendo com que o funcionário se sinta aberto para responder com sinceridade.

Além disso, o método de aplicação vai variar de acordo com a empresa e seus funcionários, há casos em que preparamos um formulário online e enviamos por e-mail para cada colaborador, em outras ocasiões a pesquisa é entregue para cada um impressa pelo fato da pessoa nunca ter feito uma pesquisa online e também acontecem casos do consultor aplicar a pesquisa junto ao funcionário porque ele é analfabeto, por exemplo.

4) Pesquisa Qualitativa

Os questionários são muito importantes por coletar informações de todos os setores da empresa, em cargos operacionais, táticos e estratégicos,  no entanto, nem todos compreendem de forma clara o direcionamento da pesquisa e acabam mudando o foco ou sendo muito superficiais em alguns pontos que necessitam de maior destrinchamento.

Por isso, a pesquisa qualitativa se torna fundamental, pois é o momento em que se extrai as informações mais profundas sobre a cultura organizacional, ou seja, elementos da cultura como rituais, artefatos e valores junto aos colaboradores por meio de focus group. Caso você não saiba o que de fato é um focus group não se preocupe, temos um conteúdo no nosso site explicando esmiuçadamente como funciona, como deve ser elaborado e o quanto traz de insumos. Para acessá-lo basta clicar na imagem abaixo.

 

 

5) Reunião com os Guardiões

Após realização de focus group com os funcionários, é feito um focus group com diretores e fundadores da empresa, para entender quais os objetivos da organização quando foi criada, qual a real finalidade da sua fundação. Entender todo um contexto histórico e saber se hoje a empresa se encontra próximo daquilo que foi planejado ou se está distante.

Também é alinhado com os guardiões o que eles pretendem para o futuro da organização, se existe o desejo de realizar algum redirecionamento estratégico e, se sim, como a cultura da organização poderá permitir a execução desses planos.

6) Interpretação da Cultura Organizacional

Este é o momento em que todas as informações coletadas nas fases anteriores farão total diferença. Por meio de cruzamento de dados tanto os quantitativos quanto os qualitativos, unificação dos dados históricos da empresa, de todos os focus group que foram realizados,  todos os insumos são sintetizados e correlacionados para chegar a conclusões palpáveis.

Além de ter os dados e respostas, a equipe do projeto vai buscar compreender o porquê de cada resposta, avaliando as respostas por setor, por nível hierárquico, por unidade da empresa, por cada âmbito possível a fim de encontrar os pontos congruentes e compatíveis com a cultura organizacional da empresa.

Posteriormente, é elaborado um documento com todos estes dados da empresa, todo o mapeamento cultural que foi feito e os resultados obtidos a partir disso.

7) Planos de Ação

Esta fase passa muito pelo desejo dos gestores da empresa, o que eles almejam e como querem alcançar. A partir disso, são traçados planos de ação que podem impactar diretamente em aspectos como o processo seletivo da empresa, ações de endomarketing e posicionamento da marca perante o mercado.

Estes são alguns dos pontos que mais sofrem alteração após um mapeamento de cultura. Porém, existem diversos outros pontos que, por mais que pareçam simples, passam a ser levantadas e fazer toda a diferença. Por exemplo, a distribuição de um manual de cultura para os funcionários, a criação de rituais quando metas são batidas, ascensão de cargo, festividades, formas de reconhecimento… a lista não para.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

De fato, Cultura Organizacional não é um assunto qualquer. Conhecer a fundo a cultura de sua organização é o mesmo que conhecer bem as pessoas que a compôem e quais são as formas de criar um ambiente que engaje e motive os seus funcionários a entregarem cada vez mais resultado.

ASSIM, Se Você deseja that na SUA Organização de Todos os Colaboradores conheçam minuciosamente SUA Empresa e os seus melhores valor, Além de entendre o porqué de trabalharem ali, COMECE buscando Formas de formalizar A SUA cultura. Caso você já queira entender mais sobre o assunto, basta clicar aqui , estamos disponíveis para conversar com você.

 

Categorias
Gestão Financeira

Linha de Crédito: Onde minha Empresa pode Conseguir?

[vc_row][vc_column][vc_column_text]


  Tempo de Leitura: 3 minutos e 15 segundos


Certamente você conhece um empreendedor que poderia se beneficiar de uma linha de crédito em um período de dificuldades financeiras. Talvez até você mesmo, na sua organização, tenha enfrentado isso durante o início do seu negócio com todos os investimentos necessários ou mesmo durante algum momento de queda no faturamento.

Infelizmente, são justamente nessas dificuldades que muitas empresas acabam fechando por falta de conhecimento das oportunidades existentes no mercado para auxiliar os gestores.

Foi pensando nesse contexto que a FCAP JR. Consultoria resolveu preparar este conteúdo  sobre as linhas de crédito existentes no Brasil.

DEFINIÇÃO

Você sabe o que é uma linha de crédito? Caso não, não se desespere. Atualmente, muitas pessoas não a conhecem.

De forma simples, linha de crédito é uma forma de conseguir dinheiro emprestado ou antecipar uma quantia que você receberia posteriormente para financiar algo específico, seja na compra de produtos, maquinário ou alguma medida emergencial.

No entanto, para utilizar esse tipo de recurso é preciso ter cautela. É fundamental sempre pagar em dia para não ficar inadimplente, uma vez que, caso isso ocorra em demasia, a sua empresa pode ter muitos problemas com os juros (que já são elevados mesmo nas condições normais).

Por isso, antes de pensar em assinar um contrato com qualquer instituição financeira, você precisa conhecer, no mínimo, os tipos de linhas de crédito existentes.

TIPOS DE LINHA DE CRÉDITO

Pensando na sua empresa, separamos alguns tipos de linha de crédito para pessoa jurídica. Certamente algum destes 6 que listamos abaixo se encaixa na realidade do seu negócio, caso você precise investir e não tem o montante necessário, pode recorrer a esses meios.

1. Financiamento de Capital de Giro

Ocorre quando uma empresa precisa de recursos para equilibrar seu fluxo de caixa ou capital de giro. Destrinchando um pouco, seria uma forma de capitalizar a empresa por meio de um financiamento de curto, médio ou longo prazo para cobrir os défices do caixa para melhor fluência do fluxo financeiro. Normalmente, é muito utilizado em novos projetos ou empreendimentos que ainda não estão maturados no mercado.

2. Descontos de títulos, duplicatas e cartão de crédito

Acontece quando uma empresa deseja antecipar um valor a receber em conta corrente, cheque ou algo do tipo. A instituição financeira lhe antecipa o valor a ser recebido descontado de uma taxa de juros e o Imposto sobre operações financeiras (IOF). Neste caso os juros devem ser menores por se tratar de uma antecipação, a empresa já receberia a quantia mas paga uma instituição financeira para embolsar o dinheiro imediatamente.

3. Leasing (pessoa jurídica)

Destinado para o financiamento de máquinas, automóveis e computadores. É firmado um contrato para o tempo que os consumíveis ficarão sob posse da empresa; ao final do período, a empresa pode ficar com o patrimônio desde que transfira o bem para o seu nome e quite o valor residual.

4. FINEP

Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) é um órgão do Governo Federal  vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, voltado para empresas de cunho tecnológico que desenvolvem serviços ou produtos nessa área. Atualmente, existem 3 tipos de financiamento na organização: o Inova Brasil, Tecnova, Inovacred; todos ligados a inovação mas com algumas variáveis como valor disponibilizado, área em que vai inovar dentre outros fatores.

5. Cartão BNDES

Por último, uma das linhas de crédito mais usadas no país, o crédito por meio do cartão BNDES é feito no próprio site do BNDES. Vale lembrar que são para as empresas que possuem faturamento igual ou inferior a 90 milhões de reais por ano. Caso você não conheça o cartão BNDES ou queira saber mais, basta clicar aqui.

 

 

ONDE CONSEGUIR

Antes de tudo, não custa lembrar que, para um empréstimo ser aprovado, a instituição financeira fará uma série de exigências como uma forma de se prevenir e assegurar que ela irá receber a quantia acordada contratualmente.

Pensando nisso, selecionamos algumas das opções que o empreendedor possui para conseguir uma linha de crédito no Brasil.

  • Sicoob
  • BNDS
  • Caixa Econômica
  • Banco do Brasil
  • Bradesco
  • Sicredi

Mesmo sendo empresas de referência no mercado, não se limite a elas. Certamente existem outras alternativas na sua região que podem ser ainda mais recomendadas. Por isso, pesquise, calcule e negocie os juros ao máximo que puder.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Agora que você sabe um pouco mais sobre instituições financeiras, busque a opção que mais se adeque a realidade do seu negócio, algumas organizações preferem trabalhar com setores específicos, talvez seja o da sua empresa.

Não deixe de investir, inovar e, principalmente, se capacitar. Para você conhecer outras instituições que podem contribuir para o desenvolvimento da sua empresa e saber como elas podem lhe auxiliar, basta clicar aqui.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Categorias
Curiosidades

SEBRAE, SENAI E SENAC: Como podem me ajudar?

Você conhece instituições como o SEBRAE, SENAC e SENAI? São organizações dispostas a contribuir para o desenvolvimento e capacitação dos profissionais tanto na sua própria área de atuação ou até mesmo saber mais sobre determinado setor. Afinal, ninguém está 100% pronto para tudo, correto? Sempre é possível aprender mais, adquirir mais experiência, compreender as tendências e inovações que surgem a cada dia.

Foi justamente nesse viés que a FCAP JR. Consultoria decidiu falar um pouco sobre algumas das melhores opções de capacitação para o empreendedor no Brasil. Neste conteúdo, traremos algumas entidades com qualidades reconhecidas, em estrutura, gestão e, principalmente, no ensino.

 

 

MAS O QUE SÃO ESSAS INSTITUIÇÕES?

Existem, aqui no Brasil, diversas organizações de cunho muito similar, sem fins lucrativos e com o mesmo intuito: capacitar os profissionais. Nelas, é possível participar de cursos de capacitação com baixo custo (muitos são totalmente gratuitos!), uma vez que existe uma contribuição do Estado para isso.

Os cursos são disponibilizados de acordo com diversos critérios. É bastante comum, por exemplo, que uma mesma instituição oferte cursos diferentes de acordo com a região do país, pelas demandas particulares que cada território apresenta.

Vamos conhecer agora sobre essas organizações. Listamos três: SENAI, SENAC e SEBRAE.

 

1) SENAI:

O maior complexo de Educação Profissional da América Latina, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial existe desde 1942 e já formou mais de 70 milhões de trabalhadores brasileiros.

Para se ter ideia do tamanho da organização, ela possui 541 unidades fixas e 452 móveis, que vão até as pessoas desfavorecidas de educação profissional em sua região. Além dessas quase 1.000 unidades, o SENAI disponibiliza cursos online, permitindo que as pessoas se capacitem independentemente da distância.

A instituição fornece cursos para muitas áreas da indústria nacional, abrangendo desde uma fase inicial com cursos profissionalizantes até graduação e pós-graduação.

Algumas dessas áreas são: alimentos/bebidas, automação/mecatrônica, automotiva, construção civil e naval, energia GTD, energia renovável, gestão, logística, madeira e mobiliário, metalmecânica, meio ambiente, polímeros, refrigeração e climatização, segurança do trabalho, tecnologia da informação, telecomunicações, têxtil, transportes e vestuário.

 

2) SEBRAE:

A mais famosa dentre as instituições, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), é uma organização sem fins lucrativos. Criado em 1972, trabalha pelo desenvolvimento e educação da população por meio do empreendedorismo.

 

Atualmente, o SEBRAE está em todos os estados do país, totalizando mais de 700 unidades de atendimento em todo o Brasil. Além de cursos de capacitação, como o Empretec (o mais famoso e bem conceituado da organização), o SEBRAE auxilia os empreendedores a articular políticas públicas que tornem um ambiente mais favorável ao empreendedorismo, proporcionando o acesso do empresário a novos mercados e orientando o melhor meio de buscar ajuda no âmbito financeiro.

Empreendedorismo, planejamento, finanças, inovação, leis, mercado e vendas são alguns dos temas tratados em cursos da organização que possuem grande procura pelas pessoas de setores como: agricultura, alimentos/bebidas, artesanato, beleza, construção, móveis/decoração, mercado digital, moda, pecuária, petroquímico, saúde, turismo e mobilidade.

3) SENAC:

Criado em 1946, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, ou SENAC, também é uma organização sem fins lucrativos que busca qualificar os profissionais voltando-se para áreas como turismo (muito forte com idiomas) e comércio de bens e serviços.

O SENAC possui cursos de capacitação nas mais diversas áreas do conhecimento, de uma formação básica, cursos técnicos até uma pós-graduação, permitindo um planejamento de educação profissional constante. Assim como SENAI e SEBRAE, o SENAC está em todo o Brasil, dispondo de mais de 600 unidades espalhadas em todas as regiões do país.

Dentre as centenas de cursos que o SENAC oferece pelo país, algumas das principais áreas abordadas são: beleza, artes, comunicação, educação, gastronomia, gestão, idiomas, informática, meio ambiente, moda, saúde, segurança, turismo.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Por mais que você esteja executando muito bem suas funções, atingindo as metas e superando expectativas, não se acomode. Não há profissional que deva rejeitar capacitação, deve sempre existir espaço para aperfeiçoar o trabalho.

Agora que você conhece um pouco mais sobre algumas das instituições de ensino espalhadas pelo Brasil, não perca tempo. O aprendizado constante é fundamental para a evolução de qualquer profissional, independente da sua área de atuação.