Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
gestores analisando indicadores financeiros

13 Indicadores Financeiros que sua empresa deve se atentar

Entender como anda o desempenho financeiro da sua empresa irá te ajudar a tomar as melhores decisões de como investir o dinheiro do seu empreendimento.

Para isso, os indicadores financeiros irão te mostrar de forma simples e precisa de como anda a saúde do negócio.

Por isso, separamos aqui 13 principais indicadores financeiros que você precisa monitorar sempre.

O que são indicadores financeiros?

Indicadores são medidas de análise de desempenho, que apontam a situação atual.

Então, indicadores financeiros são ferramentas montadas para apresentar essa análise em questões financeiras, indicando o status do momento.

Quais são os indicadores financeiros que devemos prestar atenção?

1. Margem bruta 

Analisar a Margem Bruta significa verificar quais produtos estão com a margem baixa.

Então, esse indicador chama a atenção para o ganho que se está tendo com cada produto.

A fórmula para esse indicador é a seguinte:

  • Margem Bruta = Receita – Deduções – Custos Diretos Variáveis x 100

2. Margem EBIT 

A Margem EBIT se parece com a Margem Bruta.

Contudo, ela é diferente porque o que utilizamos é a Receita Líquida, ou seja, a receita líquida dos impostos referentes à mesma.

Esse indicador é representado por:

  • Margem EBIT = (Resultado antes dos impostos / Receita Líquida) x 100

3. Margem Operacional

A Margem Operacional apresenta uma participação das receitas da sua operação sobre o total ganho, ou seja, corresponde ao valor restante no orçamento após o abatimento das despesas, menos o imposto de renda.

Logo, a fórmula desse indicador é:

  • Margem Operacional = Lucro Operacional / Receita líquida

4. Margem líquida

A Margem Líquida mostra o quanto sua empresa lucra de verdade para cada real que entra como receita no caixa da sua empresa. 

Representando isso, a fórmula fica:

  • Margem Líquida = Receita – Deduções – Custos Diretos Variáveis – Custos Indiretos x 100

5. Margem EBITDA 

A Margem EBITDA mede o lucro do negócio, mas não conta os juros, impostos, amortização e depreciação. Por isso ela mede a capacidade que os ativos da empresa têm de gerar (ou não) fluxo de caixa.

  • EBITDA = Lucro Operacional Antes do Imposto de Renda e Receitas / Despesa Financeira + Depreciação + Amortização.

Dizem os estudiosos que o EBITDA é um referencial muito importante para avaliarmos a situação real de uma empresa. 

6. Endividamento Geral

O Endividamento Geral é o indicador que procura medir quanto dos ativos da empresa estão financiados por terceiros. Com isso, entendemos nosso nível de endividamento.

Sua fórmula é: 

  • Endividamento Geral = (Capital de terceiros / Ativos totais) x 100

7. Índice de Cobertura de Juros

O índice de Cobertura de Juros mede a capacidade da empresa de efetuar pagamentos dos juros previstos em contratos que tem, assim verificando se há a chance de quitar as dívidas sem causar impacto no orçamento da empresa.

Sua fórmula envolve o EBITDA:

  • Índice de Cobertura de Juros = EBITDA/Obrigações de Juros

8. Liquidez corrente

A Liquidez Corrente analisa se a empresa possui capacidade de arcar com todas as suas obrigações a curto prazo. Para isso faz um balanço entre as contas a pagar e receber do seu negócio. 

A construção do seu indicador se dá por:

  • Liquidez Corrente = Ativo circulante / Passivo circulante

Caso a liquidez corrente > 1, se entende que a empresa possui capital disponível suficiente para arcar com as suas obrigações de curto prazo.

Se a liquidez corrente =  1, o capital e as obrigações são equivalentes.

Quando a liquidez corrente <  1, significa que a empresa não possui, hoje, capital suficiente para arcar com todas as suas obrigações.

Ela serve para o investidor investigar a possibilidade de receber ou não proventos no futuro.

9. Liquidez imediata

A Liquidez Imediata aponta a capacidade que se possui, no exato momento, de arcar com as suas dívidas de curto prazo, sem considerar as contas a receber ou as vendas futuras do atual estoque como fonte.

Logo, seu indicador é:

  • Liquidez Imediata = (Ativos circulantes – estoque – contas a receber) / Passivos circulantes

10. Giro de caixa

O Giro de Caixa define quantos ciclos financeiros o caixa de uma empresa tem durante o período de 12 meses, ou seja, um ano.

O seu indicador é construído assim:

  • Giro de Caixa = 365/(prazo médio de estoque + prazo médio para receber as vendas – prazo médio para pagar os fornecedores)

O Giro de Caixa ser alto é uma coisa positiva, pois, quanto maior, maiores as chances da empresa apresentar um resultado sólido e ter uma boa gestão comercial, operacional e financeira. 

11. Fluxo de caixa

É o indicador que me o dinheiro que entra e sai do caixa da sua empresa em um determinado período de tempo.

É importante lembrar que o fluxo de caixa refere-se ao movimento de dinheiro no período passado. Ele não planeja, apenas mede. Mas pode servir como base para entender os gastos futuros.

Por isso, é necessário garantir registros detalhados de ganhos e gastos, com disciplina e sem erros.

super planilha de fluxo de caixaPowered by Rock Convert

12. ROI

O ROI, ou “Return over Investment”, é uma métrica  que aponta a taxa de retorno de um investimento, ou seja, quanto um investidor ganhou (ou perdeu) em relação ao valor aplicado em um determinado investimento.

Sua fórmula pode ser representada por:

  • ROI = ((Ganho obtido – Investimento) / Investimento) x 100

A unidade de medida do ROI é percentual, já que se trata da relação de retorno sobre algo.

13. Ponto de Equilíbrio

É o valor necessário para pagar todos os gastos da empresa, como custos variáveis e despesas fixas.

O ponto de equilíbrio tem diversos nomes na literatura como break-even point, ponto de ruptura, ou, ainda, ponto crítico.

O objetivo desse indicador é apontar o momento em que o lucro da empresa é zero, ou seja, quando os produtos vendidos pagam todos os custos e despesas fixas e variáveis. Desse ponto para frente é tudo lucro.

A sua fórmula é essa:

  • Ponto de equilíbrio financeiro = despesas e custos fixos – despesas não desembolsáveis/margem de contribuição

COMPARTILHE ESSE POST

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Se inscreva na nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores e mais atualizados conteúdos sobre gestão e leve sua empresa para um novo patamar. É simples, digite seu nome e e-mail abaixo: